Manchetes

terça-feira, 21 de abril de 2009

Vimpas

Sendo paramentos usados em muitas dioceses do mundo, incluindo Roma, as Vimpas são pequenas capas servem para portar as insignias episcopais enquanto o bispo não as está endossando. Semelhantes ao véu-umeral, menores e menos enfeitadas, são usadas pelo mitrífero e baculífero que portam mitra e báculo, respectivamente. Suas cores variam conforme a cor litúrgica da cerimônia. Além do significado de respeito com as insignias episcopais, as vimpas possuem um lado prático que é evitar que o suor das mãos dos acólitos sujem ou danifiquem as insignias, mormente o tecido da mitra.



Nesta primeira foto, vemos atrás do Santo Padre, dois acólitos portando vimpas roxas.


Na foto, da celebração de Domingo de Ramos, vemos à esquerda, ao lado do cardeal-diácono, o mitrifero que porta vimpa vermelha com franjas douradas. Ele usá-a para segurar a mitra do Celebrante.


Nesta outra cerimônia, ao lado do diácono, a direita, vemos o baculífero com uma vimpa branca, portando a férula papal.







Na foto à direita, durante um batismo, o baculífero usa-se de uma vimpa branca para portar a férula papal.






Ao lado, têm-se um acólito no qual podemos notar o uso deste mesmo paramento, ao fim da Missa da Ceia do Senhor na 5ª feira Santa.

Embora, em algumas dioceses o librífero usa vimpa ao portar o missal e ao apresentá-lo ao celebrante. Tal prática, é desaconcelhável, pois sugere que o missal possui a mesma dignidade das insignias o que é inverdade, ademais, ao segurar o missal com as mãos envoltas no tecido, corre-se o risco de cobrir parte do texto, amassar a folha ou até mesmo rasgá-la.
Existem casos, inclusive, em que as vimpas foram substituídas por luvas, sob o pretexto de que as vimpas se confundem com o véu-umeral. Todavia esqueceu-se que as vimpas fazem parte do conjunto de paramentos, conservados pela tradição e que as luvas, durante a história da Igreja, foi sempre um privilégio episcopal (que não se estendia nem aos abades). Tais luvas são, portanto, uma imitação descontextualizada das luvas pontificais e substitutas impróprias das vimpas; sendo, portanto, condenável tal uso.
Como podemos observar, as vimpas constituem um exemplo dos muitos paramentos que, além de terem o seu significado litúrgico, são extremamente funcionais. Elas apresentam a dignidade do bispo pelo modo como se segura suas insígnias: não são tocadas diretamente. É, sem dúvida alguma, uma pena que não sejam usadas em muitas missas pontificais: não apenas pela falta de zelo em portar à mitra, sujando-a com o suor das mãos, mas pela abdicação de uma parte do tesouro litúrgico da Igreja Católica.

23 comentários:

  1. As Vimpas são um paramento litúrgico?! E qual a origem da palavra? É do latim? O que significariam?

    Lendo a explicação, compreende-se o motivo do uso dos paramentos litúrgicos.
    Influenciado erroneamente, eu pensei durante algum tempo que o uso dos paramentos explicados neste texto era uma forma de esnobismo do bispo que as fazia serem usadas.
    Quando somos instruídos corretamente passamos a ver as coisas de maneira correta também.
    Alex A. B.

    ResponderExcluir
  2. Caríssimos, PAZ e BEM!

    Quero, em primeiro lugar, parabenizar os idealizadores deste site tão bem preparado e apresentado. É louvável este bom propósito de vocês de dedicarem, com tanto carinho, o tempo de vocês para salvarem a Sagrada Liturgia, que tão deturpada se encontra nos dias atuais.
    Agradeço também ao autor desta postagem fantástica sobre as Vimpas, Kairo Neves, que é meu professor e amigo, e que tanto me ajuda acerca de Liturgia. É com uma competência, qualidade e dedicação brilhantes que ele nos vem presenteando com seus tópicos muitíssimo bem explicados.
    Ao site e a meu professor e amigo Kairo, meu MUITO OBRIGADO!
    Que Deus abençôe a todos!

    ResponderExcluir
  3. Antes de tudo, Parabéns pelo Blog! Descobri ele agora, através do site do Veritatis Splendor.
    Pelo visto terá muitos artigos sobre Liturgia, o que é fantástico!
    Aproveito para tirar uma dúvida, se possível, acerca do paramento dos acólitos. Estas seriam:
    quem é acólito não-instituído pode ser mestre de cerimônias?
    quem pode usar a batina preta com sobrepeliz branca?
    qual o paramento "mais correto" para os acólitos? É errado usar túnica branca com as palas de acordo com a cor litúrgica do tempo?


    Se a resposta não puder ser postada aqui, pode vir por e-mail: barbru_montenegro@hotmail.com

    assim, agradecido, Paz e Bem!

    ResponderExcluir
  4. Boa noite. Agradeço os elogios e me alegro por ver que os leitores estão considerando instrutivo o blog. Quanto às perguntas: sim, as vimpas são paramentos litúrgicos. Procurei saber o nome, mas não obtive sucesso. Assim que eu conseguir posto aqui. Os acólitos mesmo não-instituídos podem ser cerimoniários. Quanto às vestes, desde que sejam vestes aprovadas pela autoridade competente são lícitas. Todavia lembremo-nos de que os paramentos possuem história e significados e não seria benéfico adicionar partes como "palas", que surgem apenas como enfeite. Acólitos e Cerimoniários podem usar tanto batina (preta) com sobrepeliz branca como túnica e cíngulo. A batina com sobrepeliz pode ser usada por clérigos, seminaristas e outros leigos durante as cerimônias ou quando auxiliam os clérigos fora delas (p.ex. levar viático a um enfermo). Todavia seria bom diferenciar acólitos dos cerimoniários pela veste, cerimoniários usariam batina e sobrepeliz e acólitos túnica e cíngulo, como é dito por alguns liturgitas. Posteriormente poderia fazer um post sobre isso, é um assunto interessante.

    ResponderExcluir
  5. procurei saber do nome*

    Lembremo-nos que os cerimoniários devem ser "perfeito conhecedor da sagrada liturgia, sua história e natureza, suas leis e preceitos" CB 34

    ResponderExcluir
  6. Obrigado Kairo pela resposta, seria realmente interessante um post sobre o assunto!

    ResponderExcluir
  7. Meu caro Kairo Neves,
    paz e bem!

    Primeiramente quero parabenizá-los pelo blog, está magnífico!
    Venho me utilizando muito dele, e em breve pretendo colocar muitas coisas em prática em minha paróquia.

    Tenho algumas perguntas sobre os acólitos:
    1. Qual a diferença entre acólitos instituídos e não-instituídos? E o que é a "istituição"?
    2. Qual a diferença entre Acólitos e Cerimoniários?
    3. Ao utilizar a batina, usa-se o clegiman?

    Tenho uma sugestão de tema para um futuro post: vocês poderiam falar um pouco de ornamentação liturgica. É algo com que toda paróquia sofre!
    Ah poderiam também disponibilizar algumas bibliografias!

    Que o bom Deus os abençoe!

    ResponderExcluir
  8. Agradeço os elogios e me alegro muito por ver que o blog está produzindo frutos nas comunidades paroquiais. Teremos, certamente algumas postagens sobre os temas, mas eu te adianto o básico.
    1. A instituição é um rito celebrado geralmente pelo bispo diocesano, na qual ele institui acolitos ou leitores. Nisso se distingue os dois tipos de acólito.
    2.Cerimoniários, se não forem clérigos são acolitos(insituídos ou não). Todavia, suas funções compreendem organizar toda a celebração e não servir na missa como turiferário, cruciferário, etc.
    3.Usa-se batina completa com toda suas partes integrantes: clergyman, faixa, botões.

    Certamente falaremos da ornamentação das Igrejas e dos principais abusos cometidos nesse aspecto. Para dúvidas do tipo, podes usar o fórum do orkut, de ambas as comunidades "Católicos".

    Fique com Deus e continue a ler nosso Blog.

    ResponderExcluir
  9. Lucas de Almeida6 de maio de 2009 13:46

    Meu caro Kairo,

    Obrigado pelas respostas. Venho agora com mais algumas perguntas:

    1.Na liturgia gregoriana, o acólito espera o sacerdote subir primeiro ao presbitério pois ele levanta um pouco as vestimentas do sacerdote, o mesmo deve acontecer na liturgia romana atual?
    2.Existe alguma forma de hierarquia dentro dos acólitos, principalmente entre os mais jovens? Essa hierarquia é representada nas vestimentas?
    3.Qual a diferença e o porquê das batinas pretas e vermelhas usadas pelos acólitos?
    4.Seria errado utilizar a túnica com síngulo em certas celebrações e a batina e sobrepeliz em outras? Caso sim, qual a mais solene?
    5.Uma dúvida que sempre tive: a utilização do turíbulo, mais necessariamente os chamados "ductos" (não sei se está certo)?

    Bom, dessa vez as perguntas foram maiores e em maior quantidade. Mas tudo bem!
    Uma boa notícia, ou melhor duas: em junho começarei, junto com o novo pároco, a reconstrução litúrgica e começará em minha arquidiocese um movimento litúrgico para melhorar as celebrações daqui.
    Rezem por nós que estou aqui rezando por vocês!

    Grato!

    ResponderExcluir
  10. 1,2,3 e 4. existe um tópico sobre isso, lá podes ler o que já foi dito e perguntar o que ainda não foi: http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=58612&tid=5299738319238886869

    Dúvidas que fujam ao tema do tópico pode ir para o "Dúvidas Litúrgicas": http://www.orkut.com.br/Main#CommMsgs.aspx?cmm=58612&tid=2509587820320283079

    5. Estou fazendo uma postagem detalhada sobre isso, deve ser publicada, creio eu que na próxima semana.

    Reconheço sua necessidade e dedicação em aprender, por isso peço que não faças daqui um ambiente de perguntas e respostas. Na comunidade católicos, podes perguntar e ser respondido. Digo por experiência própria, várias dúvidas minhas foram sanadas lá e também me indicaram documentos acerca de vários temas.

    Fico muito feliz pela sua paróquia e sua arquidiocese, espero que o Blog seja de grande utilidade. Afinal de contas, esses são os frutos do nosso trabalho.

    Att, Kairo Neves

    ResponderExcluir
  11. Sr. Kairo:
    Conseguiu encontrar o significado da palavra vimpa?

    ResponderExcluir
  12. Ela pode ser substituída pelo véu humeral?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não pois o véu umeral é somente utilizado pelos clérigos, os acólitos devem usar para portar as insígnias episcopais (báculo e mitra), o que demonstra respeito para com Deus, a Liturgia e o pastor (nesse caso o bispo)

      Excluir
  13. Queria saber se há algum lugar que eu possa compra a vimpa, se houver por favor me digam.

    ResponderExcluir
  14. boa tarde primeiramente eu gostaria de parabenizar pelo site o conhecimento de voces e muito vasto gostaria de esclarecer uma duvida

    #quando o acolito entra com a vimpa ele deve ficar com ela ate o final da celebração?

    ResponderExcluir
  15. boa tarde primeiramente eu gostaria de parabenizar pelo site o conhecimento de voces e muito vasto gostaria de esclarecer uma duvida

    #quando o acolito entra com a vimpa ele deve ficar com ela ate o final da celebração?

    ResponderExcluir
  16. Boa Noite! Primeiramente gostaria de parabenizar, pelo excelente site, o qual traz muitos conhecimentos a todos!
    Eu queria saber se a vimpa tem um bolso na parte de traz, o qual o baculífero e ou mitrífero coloca a mão para portar as insígnias episcopais, isso é verdade?
    E tem uma espécie de "cordinha" na frente e atraz para amarrar elas?

    ResponderExcluir
  17. Qual o tecido mais usado nas sobrepelizes?

    ResponderExcluir
  18. as vimpas podem ser usadas pra segurar a Cruz processional durante a procisao ?

    ResponderExcluir
  19. boa tarde eu sou acolito a 5 anos (tenho 18 anos) mais ainda não sou instituido pelo Bispo, como eu faço para me tornar um acolito instituido?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você pode pedir ao seu pároco para solicitar a instituição ao bispo, o bispo diocesano que é responsável por instituir acólitos.

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...