Manchetes

Nosso Parceiro

terça-feira, 23 de março de 2010

Entrevista com os Missionários Franciscanos do Verbo Eterno

Por Shawn Tribe, Tradução de frei Cleiton Robson, OFMConv.

Como parte da nossa exploração contínua de comunidades dedicadas à “Reforma da Reforma”, o NLM (New Liturgical Movement), junto com o Salvem a Liturgia tem o prazer de apresentar a seguinte entrevista com os Missionários Franciscanos do Verbo Eterno - que podem ser melhor conhecido por muitos simplesmente como os "MFVA" ou "frades EWTN – Rede de Televisão Palavra Eterna".

Dentro desta entrevista, exploramos um pouco sobre a missão dos MFVA, a história de sua aproximação da liturgia romana moderna, num espírito de continuidade, a sua formação, suas recentes experiências de formação no antiquior usus, E explorar a questão em que São Francisco de Assis, no princípio da Ordem, tendo por princípio a pobreza, ressaltou a beleza dentro de nossas igrejas e da liturgia.

* * *

Pode começar por dizer-nos um pouco sobre o caráter particular e da missão dos frades MFVA?

Primeiramente, MFVA significa Missionários Franciscanos do Verbo Eterno ou Missionárias Franciscanas do Verbo Eterno, em Inglês. Madre Angelica, que foi quem fundou a Rede de TV EWTN, também criou nossa comunidade religiosa, em 2 de maio de 1987.

Nossa missão é a buscar os perdidos, trazer de volta os extraviados, e fortalecer e desafiar os fiéis a viverem a sua vocação com fidelidade e perseverança. Fazemos isso principalmente através de nossa consagração a Deus e através do nosso apostolado (EWTN, por exemplo, fornecendo os sacramentos às nossas Irmãs, Internet, peregrinação, etc.) Como nossa profissão de votos é particular, nós nos dedicamos a pregar e ensinar a fé católica através das obras de apostolado, de modo a “trazer a ovelha perdida” no coração da Igreja, perto de Jesus na Eucaristia, a Nossa Senhora e ao Santo Padre, o Papa. Temos uma preocupação particular e especial com os muitos católicos afastados lá fora, embora não nos limitemos apenas a ajudá-los a voltar para a Igreja, mas também a conduzir os não-crentes e não-cristãos, bem como conhecer a beleza da Igreja Católica, a fim de conhecer e se apaixonar por seu Esposo, Jesus Cristo, a Sabedoria Eterna Encarnada e, que é “o Caminho, a Verdade e a Vida”.

Onde os frades MFVA têm sua formação seminarística?

Nossa comunidade religiosa é constituída por Padres e Irmãos religiosos. Atualmente, todos nós começamos nossa formação no Mosteiro da Anunciação, em Birmingham, Alabama. Esta é a nossa casa principal.


Nós também temos nossa própria Casa de São José, de Estudos para o nosso programa de “pré-teologia”. Nossa Casa de Estudos é credenciada pela Pontifícia Universidade em Ponce, Porto Rico. Para o programa de teologia, enviamos os que exercem o sacerdócio para Mount St. Mary's Seminary, em Emmitsburg. Atualmente, temos um frade no primeiro ano de Teologia e três frades no segundo ano de Teologia.

Vocês são franciscanos e, às vezes, a pessoa de São Francisco sugere que a Sagrada Liturgia em nossas igrejas deve ser executada sem a beleza e magnificência. Como você responderia a essa questão?

Sim, isso é uma conclusão muito triste que as pessoas fazem de São Francisco, o santo homem de Deus, apaixonado por Jesus, verdadeiramente presente no Santíssimo Sacramento. As biografias de São Francisco dizem que pesou-lhe quando ele descobriu uma igreja que estava suja. Ele pessoalmente começou a limpá-la, convocando o clero e instruindo-os sobre a limpeza das igrejas, os altares e totalmente preocupado com a celebração da Missa.

São Francisco também teve um grande amor para com o Santíssimo Sacramento e queria que seus seguidores proporcionassem o melhor para Nosso Senhor. “Houve um tempo em que até quis mandar por todas as regiões frades com píxides, e onde encontrassem o Corpo de Cristo não convenientemente guardado, nelas O guardassem com dignidade." (Compilação de Assis, 108,13). São Francisco influenciou tremendamente na obtenção de uma calorosa devoção e apreciação da beleza de nossa fé católica. Santa Clara, da mesma forma, passou seus últimos anos fazendo lençóis para os altares de todas as igrejas da região.

Além disso, seguir e observar as diferentes leis e práticas litúrgicas, de acordo com o pensamento da Igreja ,está muito mais em harmonia com o verdadeiro espírito franciscano. Na realidade, estar em união com a Igreja é o que São Francisco exortou seus seguidores a fazer. Para alguns, isso não pode ser considerado um aspecto "muito importante". Há o princípio da opção preferencial pelos pobres na justiça social, mas isso não significa que somos ignorantes ou não estamos preocupados com a liturgia, porque os pobres participam da liturgia, também (os pobres de espírito e os pobres de fato). Eles merecem ser alimentados com as riquezas da Igreja. Se nós não as fornecemos com uma bela liturgia, então estamos tirando dos pobres aquilo com o que Jesus quer enriquecê-los, através da liturgia da Igreja. Assim, eles se tornam mais pobres. Nos velhos tempos, era muito comum que os pobres fossem os que construíam a igreja. Eles foram os que sacrificaram seu tempo, materiais, dinheiro, etc. A beleza de algumas das igrejas mais antigas era por causa da devoção da fé dos pobres, que não estava morta.

Além disso, São Francisco é um verdadeiro homem santo de Deus, que ama a Igreja e quem quer ser seu seguidore também a ama, deve ser obedientes a Ela, e pensar com a mente da Igreja. Isto está bem claro em seu Testamento (Testamento de Sena, 4). Portanto, tudo o que ele contém, tem que ser entendido nesse contexto. Portanto, celebrar a liturgia com devoção e com a beleza, de acordo com o pensamento da Igreja e do espírito da Igreja é fazê-lo segundo a vontade de São Francisco, que ama a Jesus Crucificado apaixonadamente, porque a mente da Igreja é a mente de Cristo.

Durante alguns anos, os frades MFVA foram vistos celebrando missas na EWTN e sempre foram caracterizadas pela continuidade da nossa tradição litúrgica, você pode nos dar um pouco da história de fundo disso?

Frei Brian Mulady, OP, veio para EWTN fazer uma série de televisão na década de 1990. A Missa televisionada começou em 1991, e ele sugeriu a Freiras aprender o canto gregoriano. Elas concordaram e ele lhes deu algumas instruções. Começaram com a Missa de Angelis e, ao longo dos anos continuou a acrescentar outras missas e polifonia sacra em seu repertório. Logo em seguida, começamos a usar o livrinho pouco conhecido, Jubilate Deo.

Em abril de 1974, o Papa Paulo VI enviou para todos os Bispos do mundo um livreto de algumas das seleções mais simples do canto gregoriano, muitas delas retiradas da Graduale Romanum. Este livreto, chamado Jubilate Deo, foi concebido como um repertório mínimo "do canto gregoriano." É, em outras palavras, um repertório oficial do núcleo latino para o rito romano. Foi preparado, disse o Papa, a fim de "tornar mais fácil para os cristãos alcançar a unidade e a harmonia espiritual com seus irmãos e com a tradição viva do passado. Por isso, é que aqueles que estão tentando melhorar a qualidade do canto congregacional não pode recusar o canto gregoriano no lugar que é devido a ele". Uma edição ampliada de Jubilate Deo mais tarde foi emitida pela Congregação para o Culto Divino, em 1987.

Quanto a uma "Reforma da Reforma" da liturgia na paróquia, quais os elementos que você vê como particularmente importantes para o projeto?

Maior reverência na liturgia e uma maior utilização do nosso patrimônio da música sacra. Deve ser verdadeiramente um "sentido do sagrado". A liturgia deve facilitar um encontro com Deus, daí, ele deve, através da beleza da música, arte, arquitetura, atos litúrgicos, etc, nos ajudar a "manter as nossas mentes nas coisas do alto, em vez de coisas da terra" (Cl 3,1-2).


Recentemente, alguns dos frades também tiveram formação dos Cônegos Regulares de São João Câncio, na celebração da Missa segundo os livros litúrgicos do antiquior usus, ou de forma extraordinária. Como foi essa experiência?

Foi uma experiência muito boa! Passamos três semanas consecutivas com eles. E, com a graça de Deus, e as orações de todos, que sobreviveram à "formação litúrgica do pontapé inicial" lá! Ao final das três semanas, fomos capazes de celebrar a Missa Baixa, a Missa Cantada sem incenso, a Missa Cantada com incenso, a Missa Baixa de Requiem, e a Missa Solene com a assistência do sacerdote celebrante e com a assistência do diácono. Ficamos muito satisfeitos com o quanto que nós fomos capazes de realizar. A graça de Deus realmente nos ajudou a tornar isso possível.

Evidentemente, o Cônegos Regulares de São João Câncio fizeram tudo o que puderam, para que pudéssemos realizar também da mesma forma. Fomos formados principalmente pelo Pe. Scott Haynes, SJC, no entanto, os Cônegos (incluindo os Irmãos, através do seu serviço nas Missas) contribuíram para nos ajudar a ser treinados na forma extraordinária.

Nós realmente recomendamos a qualquer sacerdote ou seminarista, a formação dos Cônegos Regulares de São João Câncio, para aprender a celebrar na forma extraordinária. Eles oferecem ambas as formas da Missa (Ordinária e Extraordinária). Eles têm um equilíbrio muito bom de estar verdadeiramente com a Igreja, especialmente no que diz respeito à antiga e à nova liturgia.

Com a grande ajuda dos Cônegos, estamos agora em condições de celebrar na forma extraordinária da Missa; e isto, no Santuário do Santíssimo Sacramento, em Hanceville e em qualquer outro lugar em que somos solicitados e estivermos disponíveis. Por uma questão de fato, as Clarissas da Adoração Perpétua decidiram pedir-nos [aos frades MFVA] para utilizar o formulário extraordinário da Missa televisionada, a partir de agora (pelo menos para este ano de 2010). A seguir será a programação televisiva quando estaremos celebrando a Missa na forma extraordinária:

PRIMAVERA: 8 de maio de 2010 (Nossa Senhora Medianeira de Todas as Graças) – Missa Cantada.
VERÃO: 7 de agosto de 2010 (Votiva ao Imaculado Coração de Maria) – Missa Solene.
OUTONO: 2 de outubro de 2010 (Santos Anjos da Guarda) – Missa Cantada.
INVERNO: 8 de janeiro de 2011 (Votiva ao Imaculado Coração de Maria) – Missa Cantada.

Evidentemente, a MFVA celebram nas duas formas da liturgia romana, e nós vemos as duas formas na EWTN; você acredita que uma "dupla" abordagem no que se refere às duas formas da liturgia romana seja importante, e você pode explicar por quê?

No que se refere às duas formas da liturgia romana, nós acreditamos que uma "dupla abordagem" seja importante. Uma das razões é porque, para ser um verdadeiro católico ortodoxo é preciso abraçar as duas abordagens. Muitas heresias que nasceram na história da Igreja surgiram porque um ou mais indivíduos aderiram a uma ou a outra abordagem. Os hereges tentaram enfatizar um determinado ponto de nossa fé, mas, infelizmente, desenfatizaram os outros, ao mesmo tempo.


Liturgia Romana Moderna

Forma Antiga

Praticamente falando, não se tem muita paciência e disciplina para aprender algo "novo" ou para usar algo que foi parte do tesouro da Igreja por anos, se nunca foi criado dessa forma. No entanto, com Deus tudo é possível. Muitas pessoas que nunca foram educadas na fé católica têm respondido à graça especial de Deus que lhes convida a abraçar a plenitude da verdade entrando na Igreja Católica. Refletindo sobre o seu processo de aprendizagem, a nossa fé (não apenas doutrinariamente, mas também liturgicamente), com muita paciência e disciplina levou-os a aprender e a se acostumarem com as nossas práticas na Missa (ou seja, de pé, ajoelhado, sentado, etc.) Da mesma forma, nós, que já somos católicos, mas que nunca fomos acostumados com a forma extraordinária podemos ficar frustrados no começo, porque não sabemos o que está acontecendo durante a forma extraordinária da Missa, ou se nós sabemos o que está acontecendo, nós podemos ficar frustrados porque parece que nunca podemos "acompanhar" as orações que o sacerdote faz durante a Missa, ou vemos que é um tipo diferente de "participação ativa", em comparação com a participação na forma ordinária da Missa. Todas estas razões são razões legítimas para nos sentirmos frustrados, mas temos que ter em mente que não existem respostas para cada pergunta que possam fazer.

Se algum jovem está interessado em discernir a vocação com a MFVA, ou as se as moças com as Clarissas da Adoração Perpétua, como devem proceder?

Qualquer homem católico, de 21 a 35 anos, que estiver interessado em descobrir mais sobre o nosso modo de vida, ele pode entrar em contato pelo nosso site: http://www.franciscanmissionaries.com/ ou por e-mail vocations@ewtn.com.

Se alguma jovem se interessa pelas Clarissas da Adoração Perpétua, ela pode acessar o seguinte site: http://www.olamshrine.com/ (Hanceville). Algumas das Monjas de Hanceville podem ter sido transferidas ou iniciado uma nova fundação em outro lugar; para conhecê-las, pode-se verificar os seguintes sites http://www.stjosephmonastery.com/ (Charlotte, North Carolina anteriormente em Portsmouth, Ohio), ou http://www.desertnuns.com/ (Black Canyon City, Arizona), ou http://www.texasnuns.com/ (San Antonio, Texas).

Disponível no Original em:
blog comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...