Manchetes

Nosso Parceiro

quarta-feira, 30 de junho de 2010

África tridentina: Crisma na forma extraordinária celebrada no Gabão

Dom Basile Mvé Engone, Arcebispo de Libreville, Gabão, administrou a Crisma, na paróquia de Nossa Senhora de Lurdes, no último dia 6 de junho. A celebração foi promovida pelos padres do Instituto Cristo Rei, dedicado à forma extraordinária do rito romano. Interessante que é na África, continente de recente evangelização, o que desmonta todas as falsas argumentações progressistas de que, para conquistar almas para a Igreja, é preciso deixar o que é “antigo” e adotar a bagunça institucionalizada.

“Engraçado” é que aqui no Brasil querem a tal Missa “afro”, desrespeitando o Missal Romano e a solenidade de nosso rito. Enquanto isso, na África, onde estão os legítimos afros, segue-se a liturgia solene romana…

Latim, canto gregoriano, belos paramentos, capa magna, em plena África!

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

image

9 comentários:

  1. Belíssimo exemplo de fidelidade ao espírito da Liturgia. De fato, as caricatas missas "afro" que vemos no Brasil só mostram ser expressão de uma concepção artificialista de cultura e de liturgia.

    ResponderExcluir
  2. Em breve teremos umas fotos do sacramento da Crisma no rito extraordinário aqui em SP. Mandarei ao Salvem a Liturgia. Será muito linda, tenho certeza.

    ResponderExcluir
  3. No Brasil: missas afro.

    Na África: missas tridentinas!

    Que enorme incoerência!

    Outra coisa que se há de destacar, o lugar em que foi celebrada a missa nem parece ser uma igreja (creio que não seja mesmo), parece mais um galpão em obras ou algo assim....

    Mas com um pouco de boa vontade, e de amor à liturgia foi possível celebrar com uma dignidade de alegrar aos Céus, mesmo nestas condições adversas. Lição para aqueles que dão como desculpa "a falta de condições materiais" para celebrar missas sem dignidade litúrgica e sem respeito ao missal.

    ResponderExcluir
  4. Uma coisa interessante que eu notei:

    Os diáconos assistentes, provavelmente por causa do escaldante calor gabonês, estão usando batinas brancas, mas os botões, filetes e a faixa são pretas.

    Gostei da idéia! Serve para que no nosso tropical Brasil um padre possa usar batina branca sem ficar parecendo o Papa

    ResponderExcluir
  5. Acontece que não são todos os padres que podem usar a batina branca mesmo que seja com os detalhes pretos. O uso da batina branca só é permitido aos padres que estão em missão, como estes do Instituto Cristo Rei.
    Jean

    ResponderExcluir
  6. Estás equivocado, caro Jean. A batina branca pode ser usada por todos os sacerdotes em países de clima tropical. Quando o papa visitou a África, muitos dos padres a usaram e também os bispos apresentaram-se de batina branca com filetes e ornamentos vermelhos e faixa violeta.

    ResponderExcluir
  7. Outro aspecto interessante de se notar é que grande parte dos fiéis está com vestimentas africanas, mais uma prova de que não precisam de avacalhações artificiais na Liturgia para preservarem sua cultura.

    ResponderExcluir
  8. Pode-se receber o Santo Crisma de Joelhos ou não ?

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...