Manchetes

Nosso Parceiro

segunda-feira, 12 de julho de 2010

Crismas na forma extraordinária pelo Cardeal Arcebispo de Bordeaux

Na paróquia da Fraternidade Sacerdotal São Pedro, o Arcebispo de Bordeaux, Cardeal Jean Pierre Ricard, crismou, em 13 de junho último, vários fiéis utilizando o usus antiquor do rito romano, com os livros de 1962.

Fotos do Le Forum Catholique:

image

image

image

image

image

image

image

2 comentários:

  1. Na forma extraordinária usa-se paramentos brancos para a crisma? Seria uma celebração fora da missa, já que se usa capa ou usa-se capa na crisma?
    Outra coisa: cardeal usa atualmente batina totalmente vermelha ou é apenas na forma exraordinária do rito?

    ResponderExcluir
  2. Rafael_Vitola_Brodbeck12 de julho de 2010 19:35

    A batina não tem a ver com a forma ou rito, meu caríssimo Sidnei, pois não é veste litúrgica. A totalmente vermelha é a solene, assim como a totalmente violácea, com detalhes rubros, é a solene do Bispo. Já a preta com detalhes vermelhos, para Cardeal, e violáceos, para o Bispo, é a menos solene.

    Pelos livros de 1962, celebravam-se a Crisma, que tinha a cor branca comum aos demais sacramentos, o Matrimônio, e alguns sacramentais, sempre fora da Missa. O Matrimônio e a Crisma, por exemplo, eram celebrados antes da Missa, e, em seguida, seguia-se a Missa. Após o Vaticano II, uma instrução da Santa Sé, que foi seguida nas rubricas de 1965, permitiu que o Matrimônio e a Crisma fossem celebrados dentro da Missa, após a homilia. Isso foi mantido para o rito atual, em que esse sacramentos podem ser celebrados com ou sem Missa, e, se fora, seguido ou não da Missa.

    O vermelho foi adotado depois, no rito atual, e como faculdade. Ainda se pode, além do vermelho e da "cor festiva" (o dourado, que substitui o branco nas solenidades de modo optativo), usar o antigo branco. Isso está no Missal de 2002, na parte da Missa Ritual de Confirmação, e, salvo melhor juízo, no Pontifical.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...