Manchetes

Nosso Parceiro

quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

Tijolo por tijolo no Natal: a reforma da reforma em Piratini, RS

O Pe. Darvan da Rosa, pároco de Nossa Senhora da Conceição, em Piratini, Diocese de Pelotas, RS, amigo e leitor do Salvem a Liturgia, que batizou minha filha, Maria Antônia, e nos concedeu uma entrevista, está implementando, passo a passo, tijolo por tijolo, um aprofundamento na vivência da liturgia em sua igreja. Formando o povo, dando-lhe uma catequese litúrgica adequada, levando os fiéis a uma maior compreensão do mistério celebrado, de acordo com as expressões litúrgicas queridas pelo Papa, e na esteira do que pede o Vaticano II e o Magistério da Igreja, o Pe. Darvan vai ajudando seus paroquianos a ter uma vida íntima com Deus por meio da Missa.

Sempre usando casula, colocando no altar o arranjo benetidino, e trabalhando na questão dos cantos adequados à liturgia, e favorecendo um maior silêncio durante a celebração, vai se tornando o sacerdote um grande apóstolo, em busca das almas mais sedentas em Piratini. O padre é também um mártir do confessionário, se assim podemos dizer: sempre de batina, atende horas a fio a esse santo tribunal em que, cada vez que nos declaramos culpados, saímos absolvidos.

A dedicação do padre e sua fidelidade às normas litúrgicas podem ser vistas nos posts acima.

Na Quinta-feira Santa deste ano, o Pe. Darvan já tinha celebrado em latim, na forma ordinária, e versus Deum, na matriz. Voltou a fazer Missas versus Deum mesmo em português em comunidades rurais, no decorrer do ano. E, como preparação à festa da Imaculada Conceição, celebrou todos os dias da novena em português, mas sempre versus Deum.

Neste Natal, o pároco deu mais alguns passos no processo de formação litúrgica prática de seus fiéis, para conectá-los à grande tradição de nosso rito romano e fazê-los ter mais unidade com a Igreja Universal: celebrou, embora versus populum, a Missa da Noite (“Missa do Galo”), na matriz, em português mesmo, mas com o Prefácio e a Oração Eucarística I (Cânon Romano) cantados em latim. Para melhor participação dos fiéis, distribuiu aos seus fiéis folhetos, preparados por nossa equipe do Salvem a Liturgia, em que os textos latinos estavam lado a lado com a tradução em português oficial da CNBB.

Já na Missa do Dia, no mesmo Natal, o Pe. Darvan celebrou, em uma comunidade de bairro em Piratini, integralmente em português, porém versus Deum.

Uma pena eu estar sem máquina fotográfica (deixei-a em Santa Vitória do Palmar), e meu smartphone ter tirado fotos bem ruins que não valem a pena ser postadas. Na Missa da Noite, que foi a que eu assisti com a Aline, minha esposa, o padre cantou em um belo e fluente latim, afinadamente, e contou com o auxílio de dois coroinhas de batinha vermelha e sobrepeliz. Usou abundamentemente o incenso, e portou uma belíssima casula gótica. O latim encheu a igreja, e todos saíram edificados da Missa.

Parabéns, Pe. Darvan, por sua fidelidade, e obrigado pelo testemunho!

blog comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...