Manchetes

Nosso Parceiro

quinta-feira, 30 de setembro de 2010

E se as TVs católicas transmitissem Missas em latim?

View Comments
O que acham os nossos leitores de somarmos esforços e pedirmos às TVs católicas brasileiras, transmissões periódicas em latim da Santa Missa? É uma maneira bem concreta, bem prática, de colaborarmos no apostolado de promoção da liturgia bem celebrada, como nos pede, reiteradamente, o Santo Padre, o Papa Bento XVI.

A idéia é que tenhamos, em cada TV, diariamente, a Missa em latim na forma ordinária (moderna), e, AO MENOS, semanalmente a Missa em latim na forma extraordinária (tridentina). E que as Missas dominicais em latim, em ambas as formas, sejam solenes (com diáconos/subdiáconos) ou, no mínimo, cantadas.

Escrevam, nos comentários, suas sugestões. Pretendemos mandar este post e os comentários aos responsáveis pela veiculação da programação de uma delas.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Missa na forma ordinária em latim com canto gregoriano em Curitiba

View Comments
Missa simples na forma ordinária celebrada em latim e acompanhada de canto gregoriano. Será nesse Domingo, dia 03 de outubro, em Curitiba. Abaixo o banner de convite (cedido pelo leitor e estudioso de canto gregoriano Paulo Valente):


domingo, 26 de setembro de 2010

Paramentos anglicanos e Anglicanorum Coetibus

View Comments
Por ocasião da organização futura dos Ordinariatos para os anglicanos que se convertem à fé católica, haverá, ao que tudo indica, uma disciplina litúrgica apropriada, possivelmente recolhendo a boa experiência do Anglican Use e seu Book of Divine Worship, talvez complementada com pelas antigas versões do Book of Common Prayer e do Anglican Missal.

Um tema que não se vê comentar, entretanto, é o do uso dos paramentos tradicionais anglicanos, que possuem uma leve diferenciação em relação aos católicos.

É certo que na High Church - de que formam parte os grupos anglo-católicos da Comunhão Anglicana e as províncias da Traditional Anglican Communion -, os clérigos usam, no que chamam de Missa, paramentos semelhantes aos nossos, quando não os mesmos: alva, cíngulo, amito, estola, casula, dalmática. E, celebrando o Ofício Divino de modo solene, usam o pluvial. As cores são geralmente as mesmas.

Todavia, embora improvável, é perfeitamente possível que setores da Low Church e da Broad Church se convertam, pela via da Anglicanorum Coetibus, e esses grupos, como se sabe, não costumam primar pela manutenção de paramentos sofisticados: para seus clérigos, tanto na Missa quanto no Ofício, basta que usem a batina, a sobrepeliz e o típete (e, quando Bispos, a quimera).

Mesmo os da High Church usam a quimera e o típete, quando celebram o Ofício Divino de modo menos solene, e, ainda que seja solene, por vezes no Ofício da Manhã e no da Noite. Há ainda o colarinho de pregação, também chamado peitilho ou colarinho genebrino, que os clérigos utilizam para assistir os Ofícios e a Missa como parte de sua veste coral, ou sobre a batina em sermões extralitúrgicos.

Toda essa variedade deve ser levada em conta ao estabelecer as normas litúrgicas dos anglicanos convertidos ao catolicismo.

Uma sugestão é que se adotem todos os padrões rigorosos da High Church, por serem mais próprios do que se poderia chamar tradicional. Se o que se deve preservar, segundo o ethos da Anglicanorum Coetibus, é o patrimônio tradicional anglicano, e sabemos que a Broad Church e a Low Church não enfatizam esse patrimônio na esfera da liturgia, o natural é que busquemos na High Church - até por ser mais exteriormente católica - a inspiração.

Assim, para a Missa, os clérigos anglicanos católicos adotariam a mesma padronização dos católicos latinos: alva, amito, cíngulo, estola, com a casula aos sacerdotes e a dalmática aos diáconos. Já é assim para os anglo-católicos. E os Bispos utilizariam as mesmas insígnias: báculo, anel, mitra. O uso do "conjunto Low Church", só com o típete ou a quimera, e batina com sobrepeliz, restaria descartado para a Missa.

Para o Ofício de Vésperas rezado de modo menos solene, batina, sobrepeliz, típete e, quando Bispos, a quimera por cima. Para as Vésperas Solenes, batina, sobrepeliz, estola, pluvial e, se Bispos, a mitra. Os demais Ofícios, solenes ou não, com a batina, sobrepeliz, típete e, quando Bispos, também a quimera.

Ao celebrar os sacramentos fora da Missa, dar bênçãos solenes e distribuir a Comunhão também fora da Missa, usariam batina, sobrepeliz, típete e, quando Bispos, igualmente a quimera.

Como veste coral, para assistir aos ritos sagrados, batina, sobrepeliz (ou roquete para os Bispos), típete e, quando Bispos, também a quimera. O colarinho de pregação poderia ser usado, dependendo do costume local.

O leitor instituído, quando faz uma leitura na Missa, usa, em cima da sobrepeliz e batina, ou da alva, um típete azul.

Para os ritos que admitem a quimera, ou como veste coral suplementar, ao Bispo seria facultado o uso da chamarra.

A batina dos Bispos anglicanos também é somente a violeta, nunca a preta com faixa violeta.

Para melhor visualização dos leitores não-acostumados aos paramentos específicos do anglicanismo - que, na verdade, eram usados, smj, pelo clero católico romano medieval na Inglaterra -, damos algumas imagens abaixo:

File:Cotton bands.jpg
O colarinho de pregação

File:William Laud.jpg
A quimera é essa echarpe negra grossa

File:Choirhabit.jpg
O típete é essa echarpe negra, semelhante a uma estola

A chamarra é esse "colete" longo vermelho


quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Exaltação da Santa Cruz: Missa em rito bizantino na paróquia ucraniana de Prudentópolis, PR

View Comments

A Divina Liturgia foi rezada na Paróquia Ucraíno-católica de São Josafat, em Prudentópolis, PR, pelo Padre Eufrem Krefer, OSBM, o pároco, na festa da Exaltação da Santa Cruz (14/09), às 10hs. A paróquia pertence à Eparquia Ucraniana de Curitiba.

As fotos abaixo foram tiradas e gentilmentes cedidas para o Salvem pelo amigo e leitor Ivan Chudzik, a quem agradecemos a caridade.

02. Iconóstase fechada antes da Liturgia II 03. Celebrante incensa a iconóstase antes da Liturgia I 05. Celebrante incensa os fiéis antes da Liturgia 06. Celebrante beija o altar antes de iniciar a Liturgia 07. Bendito seja o Reino do Pai e do Filho e do Espírito Santo 11. Celebrante saúda com a paz para a proclamação do Evangelho II 13. Hino dos Querubins I 17. Incensação dos fiéis 19. Grande Entrada I 21. Celebrante cobre os olhos com o véu do cálice no Credo 23. Celebrante inclina-se em adoração após a Consagração 27. Comunhão nas duas espécies II 28. Ritos finais 29. Bênção final 31. Celebrante beija a Cruz após as prostrações 32. Celebrante fecha a porta régia ao fim da Liturgia 33. Altar-mor 34. Altar-mor e sacrário 35. Altar-mor e retábulo de São Josafat 36. Relábulo de São Josafat I 38. Relíquia no relábulo de São Josafat 39. Proskomídia (credência) 40. Ícone da Teotokos 41. Ícone de Jesus Cristo 42. Altar lateral direito 43. Tetrapódio 44. Cruz para adoração 45. Altar lateral esquerdo 46. Confessionário 47. Nave central e iconóstase I 48. Nave central e iconóstase II 52. Fonte 53. Fonte para a bênção da água 54. Campanário I 55. Campanário II 58. Monumento ao Sagrado Coração II 59. Fachada I

terça-feira, 21 de setembro de 2010

Rumo à FSSP

View Comments

Estimados(as) amigos(os) em CRISTO,

Salve MARIA!

Como sabem, tenho a alegria de estudar no Mater Ecclesiae do Brasil, sob a direção dos Legionários de Cristo, como seminarista da Arquidiocese Militar do Brasil. Entretanto, ao terminar o curso de filosofia neste ano de 2010, ingressarei na Fraternidade Sacerdotal de São Pedro, onde estudarei teologia no seminário de Witgratzbad na Alemanha.

Importante lembrar que a Fraternidade de São Pedro não se encontra no Brasil por não ter vocações brasileiras. Os jovens interessados podem entrar em contato comigo.

A missão deles na Nigéria, aqui.

Conto com a oração de todos!

Viva o Papa!

Algumas fotos da FSSP:



Seminaristas e sacerdotes rezando o Breviário Romano
Os Padres da FSSP com Sua Santidade Bento XVI


O então Cardeal Ratzinger celebrando o Rito Tridentino na FSSP.
Sua Santidade Bento XVI e o Fr. John Berg, Superior Geral da Fraternidade de São Pedro.

Vésperas Solenes na Basílica de São Pedro

View Comments
Publicamos algumas fotos das II Vésperas Solenes do Domingo 05 de setembro de 2010 na Basílica de São Pedro.

Altar da Cátedra de Sâo Pedro






Coro

Cabido da Basílica de São Pedro




Eminentíssimo Senhor Cardeal Angelo Comastri - Arcipreste da Basílica
(O cardeal entrando ao final, não preside mas assiste a cerimônia)


o Coro

O Cônego fazendo uma breve explicação da leitura.
Incensação do Altar durante o Cântico Evangélico (Magnificat)




Incensação do fiéis.

Cardeal Comastri
Saída do Cardeal antes da procisão (o caredeal sai para a Sacristia para se paramentar para a Santa Missa que é logo a seguir).
Procissão de Saída






Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...