Manchetes

Nosso Parceiro

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Comunicado: pároco de Albuquerque, zeloso pela reforma da reforma, é transferido para a Catedral

View Comments

Recebemos o alegre comunicado:

Pela presente, comunico aos amigos do Salvem a Liturgia, que, em virtude de seu zelo pastoral e incansável trabalho apostólico no Distrito de Albuquerque, o Pe. Fábio Vieira foi transferido em 08/12, Solenidade da Imaculada Conceição, para a Paróquia Catedral de Nossa Senhora da Candelária, diocese de Corumbá-MS, tendo tomado posse da referida Paróquia em 13/12, em Missa Solene celebrada por S.E.R. D. Segismundo Martínez Álvarez, SDB.

Aproveito para pedir orações pelo nosso Bispo, que nestes próximos dias será bombardeado pela mídia local por uma atitude profética, em defesa de nossa Fé, conforme se vê na seguinte reportagem:http://www.diarionline.com.br/?s=noticia&id=38909. Peço também o apoio na enquete realizada pelo site, a respeito de sua atitude.


Rezemos para que o novo Cura da centenária Catedral de Nossa Senhora da Candelária faça um frutuoso apostolado, e continue cada vez mais na defesa da Fé e da Liturgia Católica.

Algo de surpreendente e revolucionário na Missa do Galo do Santo Padre

View Comments
Tradução do comentário do Pe. Z, pelo Wagner Marchiori:


Algo memorável ocorreu durante a Missa do Galo do Santo Padre.
Eu não assisti à transmissão da Missa este ano, mas gravei-a e pode ser  vista aqui.
No momento do video registrado como 36:28,  um homem do coro da capela Sistina canta o Gradual da primeira Missa do Natal.
Percebeu?
UM GRADUAL!
Eles não o cantam particularmente bem, parece arrastado.  Ele parece não entender onde e como respirar ou o quê o texto significa,  há um pouco mais de vibração do que é devido, mas é o Gradual, não um Salmo Responsorial.
Não há “Salmo Responsorial” com canto coral.
Meu correspondente escreveu: “soa divertido que o locutor da Rádio Vaticano  se esforçou para explicar que é, na verdade,  correto também substituir , sob as novas rubricas,  o “antigo Gradual”  pelo Salmo Responsorial”.
De fato,  é correto cantar o Gradual no lugar do “Salmo Responsorial”.  Você pode encontrar os cantos graduais, junto com outros cantos próprios para Missa, no Graduale Romanum publicado pela Solesmes. E veja, também, o “Missal Gregoriano para Domingos (Gregorian Missal for Sundays )
Nós vimos Sua Santidade celebrar Missa ‘ad Orientem’, usar paramentos Romanos e usar antigos ornamentos. Ele fez, agora, mais uma ação na mesma linha. Ele mostrou para todo o mundo que não é necessário que o povo  esteja cantando ou falando todo o tempo, mesmo naqueles momentos em que estejam habituados a cantar ou falar. Ele pode escutar um texto e o texto pode ser um Canto Gregoriano,  ao qual o Concílio afirmou que tem um lugar de honra na sagrada música litúrgica.
Força gravitacional? Isso seria impensável alguns anos atrás.
Aqui tem um link para o livreto em pdf da Missa.
Imagine a surpresa de ouvir um Gradual Romano numa Missa no Rito Romano celebrada pelo Pontífice Romano!

Natal com reforma da reforma em São Gonçalo, RJ

View Comments
Novus Ordo com arranjo benetidino, Comunhão de joelhos, padre de barrete e diversas orações em latim.


Missas de São Silvestre e da Oitava do Natal, na forma extraordinária, em Fortaleza, CE

View Comments
Santas Missas Forma Extraordinária do Rito Romano em Fortaleza - CE 
 São Silvestre e Oitava do Santo Natal


Sábado na Oitava do Natal
Comemoração de São Silvestre
31 de dezembro
  18h30 
 Capela da Casa de Maria
 Rua Nunes Valente 3886 – Tauape 
(esquina com R. Monsenhor Salazar  - Próximo ao posto de gasolina)
 Fone: 85 3227 3628 


 OITAVA DO NATAL DE NOSSO SENHOR
 Primeiro de Janeiro 
Domingo 
 10h30
  Paróquia São João Batista do Tauape
 Endereço: Rua Capitão Gustavo, 3940 – Tauape
(esquina com R. Monsenhor Salazar)
Fone: 85 3257 6797

Celebrante: Pe. Samuel, MSC

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Herodes e o massacre dos inocentes

View Comments

Herodes sabia que era impopular entre os judeus. Perto de sua morte, havia mandado matar um grupo de homens ilustres e notáveis de Jericó para garantir que houve luto na Judéia quando falecesse (Cf. Flávio Josefo. Antiguidades Judaicas 17, cap. 6, v. 174-175). Por ter se tornado rei da Judéia por meio de guerras, intrigas e usurpação, Herodes vivia sob o temor de perder o trono que havia roubado dos monarcas da dinastia hasmonéia. Assim, as profecias sobre a vinda do Messias, o rei que Deus enviaria a Seu Povo, o perturbavam tremendamente. Ao ficar sabendo de rumores sobre o nascimento de Cristo por meio dos magos do Oriente, Herodes busca tramar o assassinato do recém-nascido. O plano frustrado, haja vista os magos não terem lhe informado sobre o achamento do rei nascido, irritou Herodes que, para garantir que seu potencial rival seria eliminado, mandou matar todos os meninos que tivessem de 2 anos de idade para baixo na cidade de Belém (Mt 2, 16-18). A Igreja honrou esses pequeninos como mártires, porque morreram no lugar de Cristo e o motivo de sua morte foi unicamente o ódio a Jesus. Mesmo com todo o abuso de seu poder, Herodes não conseguiu frustrar os desínignios da Divina Providência.
É triste, contudo, percebermos que a lógica de Herodes ainda vive em nossos tempos: para manter seu egoísmo, o homem é capaz de passar por cima de qualquer um. Vemos isso claramente nas ideologias políticas que com suas novas idolatrias (Estado, Raça, Nação, Povo, Bem-estar social) estão deturpando o conceito de Dignidade Humana e promovendo massacres de proporções maiores que o massacre levado a cabo pelos soldados de Herodes em Belém da Judéia. Herodes promoveu a matança para conservar seu poder ilegítimo: hoje os governos autorizam a matança para satisfazer a sede de prazer e comodismo de seus governados. A vida humana, que custou o sangue de Deus humanado, foi rebaixada ao valor de uma medíocre vivência de comodismo material. Defende-se hoje o aborto sob a bandeira da liberdade. Pode haver liberdade se o direito fundamental à vida, que é base de todos os demais, não for assegurado? Pode o inocente ser punido de morte? O espectro de Herodes nos rodeia, mas a Igreja continua seu martíro, seu testemunho, contra os homens que querem se colocar no lugar de Deus.
Hoje, em que lembramos o martírio dos inocentes de Belém, lembremo-nos também da vida humana e de seu valor. Rezemos para que Deus receba em seu seio as crianças abortadas e rezemos também pela conversão dos que perpetuam esses males. E continuemos combatendo as novas idolatrias e defender a dignidada da pessoa humana, criada à Imagem e Semelhança do único e verdadeiro Deus!

"Aqueles, enfim, que têm o supremo governo das nações e o poder legislativo não podem licitamente esquecer-se de que é dever da autoridade pública defender a vida dos inocentes com leis oportunas e sanções penais, tanto mais quanto menos se podem defender aqueles cuja vida está em perigo e é atacada, entre os quais ocupam, sem dúvida, o primeiro lugar as crianças ainda escondidas no seio materno. Se os magistrados públicos não só não defenderem essas crianças mas, por leis e decretos, as deixarem ou até entregarem a mãos de médicos ou de outros para serem mortas, lembrem-se de que Deus é juiz e vingador do sangue inocente, que da terra clama ao céu (Cf. Gn 4, 10)." (Papa Pio XI. Encíclica Casti Conubii, n. 67)


Santos Inocentes, rogai por nós!

Missa da Noite de Natal em Frederico Westphalen

View Comments
Novamente, D. Antonio Keller nos brinda com sua "reforma da reforma": luvas pontificais, casula romana, diácono com dalmática, e Comunhão de joelhos em seus novos genuflexórios.




terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Dom Antonio Keller instala genuflexórios para Comunhão de joelhos na Catedral de Frederico Westphalen, RS

View Comments
Recebemos do Bispo de Frederico Westphalen, no Rio Grande do Sul, nosso amigo D. Antonio Carlos Rossi Keller, cópia de sua Notificação Pastoral, na qual, usando do princípio “tijolo por tijolo”, vai fazendo uma “reforma da reforma” na prática em sua Diocese.
Ainda que permitindo aos fiéis, que quiserem, comungarem de pé e na mão, dá instruções precisas de como fazê-lo, relembra a doutrina da presença real de Nosso Senhor na Eucaristia, exortando à reverência devida para com o sacramento, e manda instalar genuflexórios na fila central da Comunhão em sua Catedral, onde, ela será distribuída exclusivamente na boca aos fiéis ajoelhados! Ademais, convida aos párocos e reitores de igreja em seu território que façam o mesmo!
Este é o Bispo que usa luvas em suas Missas pontificais, que celebra seguidamente em latim no rito novo, que instalou um cabido com cônegos em funções litúrgicas, que usa batina, que, com seu exemplo, faz seu clero também usar veste talar, casula, pluvial, que celebra Finados com paramentos pretos, que pretende implantar o rito antigo em breve… Reforma da reforma em terras pampeanas!
Eis o texto da Notificação:
clip_image002
DOM ANTONIO CARLOS ROSSI KELLER
PELA GRAÇA DE DEUS E DA SANTA SÉ APOSTÓLICA
BISPO DE FREDERICO WESTPHALEN (RS)
NOTIFICAÇÃO A RESPEITO DA RECEPÇÃO DA SAGRADA EUCARISTIA

A Igreja sempre ensinou a necessidade da devida preparação para a recepção da Sagrada Comunhão.

Tal preparação é, antes de tudo, espiritual, mas inclui também aspectos materiais e formais. Para se receber bem a Santíssima Eucaristia, deve-se:

a. Estar em estado de Graça santificante, o que significa dizer, que não se tenha nenhum pecado grave na alma;
b. Saber a quem se vai receber na Sagrada Comunhão, ou seja, ser capaz de distinguir o Pão Eucarístico, Corpo, Sangue, Alma e Divindade do Senhor, alimento de nossa alma, do pão comum, alimento do nosso corpo;
c. Guardar o jejum eucarístico, ou seja, não tomar nenhum alimento durante o período de 1 hora que antecede a Sagrada Comunhão. Água e medicamentos não quebram o jejum.

São estas as indicações fundamentais para a recepção digna da Sagrada Eucaristia. Naturalmente que a recepção frutuosa depende muito mais do que o simples cumprimento destas regras: é preciso acolher amorosamente o Senhor que vem ao nosso encontro, na Sagrada Comunhão.

Além disso, materialmente, a recepção da Sagrada Comunhão deve realizar-se através das diversas formas indicadas pela Igreja:

a. Sempre respondendo “AMÉM” após o Sacerdote ou o Ministro Extraordinário da Comunhão Eucarística ter dito “O Corpo de Cristo”;
b. Desejando receber a Sagrada Eucaristia em pé, seja diretamente na boca ou na mão, antes deve-se fazer uma inclinação profunda, como sinal de respeito e adoração;
c. Recebendo a Sagrada Eucaristia na mão, deve-se estender a mão esquerda, espalmada, e colocando a mão direita por baixo desta, depois, na frente de quem entregou a Sagrada Comunhão, leva-se a Sagrada Comunhão à própria boca, usando para isto a mão direita;
d. Recebendo-se a Sagrada Comunhão de joelhos, e portanto, na boca, não está previsto nenhum tipo de gesto anterior.

Nesta NOTA PASTORAL gostaria de comunicar que, a partir da Missa da Noite do Natal do Senhor de 2011, na Catedral Santo Antonio, o Bispo Diocesano distribuirá sempre que possível, a Sagrada Comunhão para pessoas ajoelhadas em genuflexório, colocado no corredor central da Catedral. Os demais sacerdotes e Ministros Extraordinários da Comunhão Eucarística continuarão a distribuir a Comunhão nos outros locais, para as pessoas que costumam comungar nas demais formas.

A razão fundamental para esta decisão fundamenta-se no DIREITO que os fiéis cristãos têm em também receber a Sagrada Comunhão de joelhos. “...a negação da Santa Comunhão a um dos fiéis, por causa de sua postura de joelhos, de ser considerada uma violação grave de um dos direitos mais básicos dos fiéis cristãos, nomeadamente daquele de serem assistidos pelos seus pastores através dos sacramentos (CDC, cânon 213). Mesmo lá onde a Congregação aprovou a legislação em que declarou o estar de pé como posição para a Santa Comunhão, de acordo com as adaptações permitidas às Conferências Episcopais... assim o fez estipulando que aos fiéis que comungam, e escolhem de ajoelhar, não deve ser negada a Santa Comunhão por este motivo. (S. Congregação para o Culto Divino e Disciplina dos Sacramentos, Carta de 1 de julho 2002; Notitiae (2002), 582-585).

Nestes últimos anos, o Santo Padre o Papa Bento XVI, tanto em Roma, como em outros lugares, por ocasião de suas visitas apostólicas, tem distribuído a Sagrada Comunhão para fiéis que se colocam sempre de joelhos. A intenção do Santo Padre é clara: além de recuperar um direito muitas vezes esquecido, fundamentalmente visa fortalecer uma visão de sacralidade que a Sagrada Eucaristia deve sempre ter na vida do cristão.

Além de determinar tal uso na Catedral, nas Missas presididas pelo Bispo Diocesano, peço também aos senhores padres que generosamente favoreçam este uso em suas Paróquias e Comunidades, para aqueles fiéis que assim gostariam de receber a Sagrada Comunhão.

Desejando a todos os diocesanos um Santo Natal e um ano de 2012 cheio das graças do Senhor, a todos abençôo no Senhor.

Frederico Westphalen, 25 de dezembro de 2011.
+ Antonio Carlos Rossi Keller
Bispo de Frederico Westphalen

Ranjith: “Chegou a hora”, pelo “retorno da verdadeira liturgia da Igreja”

View Comments
Do Fratres in Unum:

Desejo expressar, primeiramente, minha gratidão a todos vós pelo zelo e entusiasmo com que promoveis a causa da restauração das verdadeiras tradições litúrgicas da Igreja.


Como sabeis, é a liturgia que aperfeiçoa a fé e sua heróica realização na vida. Ela é o meio com que os seres humanos são elevados ao nível do transcendente e do eterno: o lugar de um profundo encontro entre Deus e o homem.

A liturgia, por esta razão, nunca pode ser criada pelo homem. Pois se rezamos da forma como queremos e ajustamos as normas a nós mesmos, corremos, então, o risco de recriar o bezerro de ouro de Aarão. Devemos constantemente insistir na liturgia enquanto participação naquilo que o próprio Deus faz, correndo o risco, de outra forma, de cair na idolatria. O simbolismo litúrgico nos ajuda a nos elevarmos acima do que é humano, em direção ao divino. A esse respeito, é minha firme convicção de que o Vetus Ordo representa em grande extensão e de maneira mais satisfatória aquele chamado místico e transcendente a um encontro com Deus na liturgia. Portanto, chegou para nós a hora de não só renovarmos, por mudanças radicais, o conteúdo da nova Liturgia, mas de também encorajarmos mais e mais o retorno do Vetus Ordo, como um caminho para uma verdadeira renovação da Igreja, que foi o que os Padres da Igreja assentados no Concílio Vaticano II tanto desejaram.

A cuidadosa leitura da Constituição Conciliar sobre a Sagrada Liturgia, Sacrosanctum Concilium, demonstra que as imprudentes mudanças introduzidas posteriormente na Liturgia nunca estiveram nas mentes dos Padres do Concílio.

Assim, chegou a hora de sermos corajosos no trabalho por uma verdadeira reforma da reforma e também pelo retorno da verdadeira liturgia da Igreja, que se desenvolveu por sua história bimilenar em um contínuo fluxo. Desejo e rezo para que isso ocorra.

Possa Deus abençoar os vossos esforços com sucesso.

+Malcolm Cardeal Ranjith
Arcebispo de Colombo
24/8/2011



sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

FSSP: Missão de Guadalajara, México (I)

View Comments
Nestes dias em que Eric e eu estamos em Guadalajara, Jalisco, México, terra dos Cristeros, não temos palavras para  definir como é viver a tradição em fidelidade ao Papa [...]! Os sacerdotes da FSSP nos receberam com grande hospitalidade!

A Quase-paróquia (CDC 516) da FSSP já está erigida, mas ainda não foi construída. Por esta razão, a Quase-paróquia se instalou na Igreja Nossa Senhora do Pilar, próximo ao centro da cidade, um pouco deserto decerto, mas conta com os fiéis piedosos que não medem esforços para assistirem a Missa diariamente e em sua maioria, aos domingos, onde a mesma é cantada com muito zelo e decoro.

Os acólitos estão nos ensinando a servir o altar, uma vez que precisamos não somente aprender as regrais gerais, como também alguns pequenos costumes locais. Um deles é Pedrito, um menininho de 9 anos de uma família do Regnum Christi, o qual já sabe não somente responder toda a Missa como pode explicar todos os detalhes com gosto!

Nos chama muita atenção a vida piedosa desta terra evangelizada pela própria Virgem MARIA e regada pelo sangue dos mártires cristeros, soldados de CRISTO REI! É impressionante como os ônibus possuem crucifixos e terços no retrovisor, as casas com suas imagens da Guadalupana, La Madrecita e afins. Entretanto, como em todo o mundo, o secularismo tem realizado suas atrocidades por aqui, tornando a vida dos fiéis um tanto árdua em sua vida cotidiana. E é exatamente por isso que eles encontram, neste templo da FSSP, refúgio e fortaleza. Confissões diárias, quase durante todo o dia, bênçãos de objetos, água e toda a vida de piedade que se procura numa Igreja Católica: mas tudo isso com apenas dois sacerdotes!

O grupo Militia Sancti Petri, de formação doutrinal é igualmente admirável por sua valentia e ao mesmo tempo, pelo respeito à hierarquia e ao Papa, sobretudo.

Tudo no México possui o aroma suave da Guadalupana!

Eis algumas fotos a mais: