Manchetes

Nosso Parceiro

terça-feira, 9 de outubro de 2012

Investidura de novos coroinhas no Rio de Janeiro

INVESTIDURA DE NOVOS COROINHAS NO RIO DE JANEIRO





Após um adequado período de preparação, um grupo de 12 rapazes recebeu a investidura em 2 de setembro de 2012,na Paróquia Nossa Senhora de Fátima, pelas mãos de S.Excia.Revma Dom Pedro Cunha Cruz, Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro em uma Solene Missa com canto gregoriano tradicional da Missa De Angelis, concelebrada por Monsenhor Jan Kaleta, pároco zeloso pela tradição litúrgica da Igreja.
 A opção por investir somente rapazes, aliado a uma sólida formação litúrgica, baseada nos livros litúrgicos, como a Instrução Geral do Missal Romano, o Cerimonial dos Bispos e os documentos emitidos pela Congregação Para o Culto Divino tem feito o número dos coroinhas aumentar em quantidade e qualidade. Externamente,isso é visível quer nos gestos, quer nos trajes, quer na postura sóbria e discreta dos novos acólitos.







 O que a primeira vista pode parecer mera formalidade externa, como exigir dos rapazes roupa social impecável: calça social preta,a camisa de mangas longas, sapatos pretos, ao contrário do que se possa pensar, têm chamado cada vez mais meninos ao grupo. Os rapazes sentem-se atraídos pela disciplina e à formação tradicional. Em 9 meses, foram realizadas 2 cerimônias de Investidura; na primeira foram investidos 5 rapazes, e na segunda 12; e uma nova turma está sendo aberta devido ao grande entusiasmo de outros meninos que, a cada dia, se encantam com a beleza das celebrações que resplandecem na Liturgia celebrada de acordo com as normas litúrgicas. Com um maior número de coroinhas tornou-se possível fazer, com mais frequencia, celebrações solenes e tais celebrações, por sua vez, atraem mais e mais candidatos ao grupo de acólitos.














Uma formação sólida baseada nos documentos da Igreja, mesclada com encontros de oração, retiros, escalas nas Missas durante a semana, a devoção aos santos,engajamento na vida da eclesial, com a participação de encontros em nível vicarial e arquidiocesano, a presença em cerimônias na Catedral, nas procissões de Corpus Christi presididas pelo Arcebispo e também momentos de convivência comunitária ajudam na perseverança dos servidores do altar.
 

O Rito de Investidura. Em que consiste?


Não se trata aqui de um ministério instituído de acólitos, mas daqueles que, mesmo sem ser instituídos, atuam na Liturgia como acólitos - o que é perfeitamente lícito, na falta de instituídos (cânon 230,3). Dentre esses "não instituídos", estão os meninos que atuam nessa função, que se convencionou chamar de coroinhas.
Todo aquele que atua no ministério de acólito, sendo varão, em tese pode vir a receber o Sacramento da Ordem. Embora a Santa Sé não se oponha a que meninas sirvam ao altar na qualidade de coroinhas - se houver para isso justas razões pastorais , a mesma Sé Apostólica afirma que "será sempre muito oportuno seguir a nobre tradição do serviço ao altar pelos meninos" e relaciona isso à questão vocacional: " Isto, como se sabe permitiu um consolador desenvolvimento das vocações sacerdotais. Por isso, sempre existirá a obrigação de continuar a sustentar tais grupos de coroinhas".(Congregação Para o Culto Divino e a Disciplina dos Sacramentos, a respeito das funções litúrgicas conferidas aos leigos, de acordo com a resposta do Pontifício Conselho para a Interpretação dos Textos Legislativos. Roma, 15 de março de 1994)

Rito da Investidura

1- Apresentação dos candidatos






2- Diálogo dos candidatos com o Senhor Bispo











3- Bênção das vestes litúrgicas






4- Paramentação







blog comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...