Manchetes

Nosso Parceiro

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Beatificação do Papa Paulo VI e conclusão do Sínodo dos Bispos


No último domingo, 19 de Outubro, o Papa Francisco celebrou a Missa na qual beatificou o Papa Paulo VI que foi pontífice romano entre os anos de 1963 a 1978. O rito de beatificação teve seu lugar entre o Ato Penitencial e o Canto do Gloria in Excelsis. O Papa ouviu sentado o pedido de Beatificação do Bispo de Brescia, diocese natal de Paulo VI e do postulador, sua biografia. A seguir Francisco, sentado e com a férula na mão esquerda, proclamou a fórmula de beatificação com a qual sob a sua "autoridade apostólica" inscreve-o entre os beatos e fixa sua festa no dia 26 de Setembro. Ao som de "Iubilate Deo" foi descoberta a tapeçaria com imagem do novo Beato e foi colocada no altar sua relíquia: uma camiseta ensanguentada quando o Pontífice foi esfaqueado no aeroporto de Manila nas Filipinas em 1970. Outras relíquias foram usadas durante a Santa Missa, como a casula que foi um presente a Paulo VI por ocasião de seu 80º aniversário, o cálice e a férula. O milagre aceito pela Congregação para a causa dos Santos no processo de beatificação foi a cura de uma criança diagnosticada com sérios problemas cerebrais ainda no ventre da mãe, que se recusou a abortar e rezou para Paulo VI. A criança nasceu saudável. A Missa também concluiu a assembleia do sínodo dos Bispos, instaurado pelo novo beato.

O Rito de Beatificação, bem como toda a Missa, foi celebrada em latim. Toda a liturgia apresentou grande solenidade, desde o altar ricamente decorado e munido de sete velas, até o uso de dois ambãos como é comum nas liturgias papais na praça São Pedro. Os cantos do ordinários foram retirados do Graduale Romanum, de Angelis, todavia enquanto às partes da assembleia permaneciam com o simples gregoriano o coro alternava entre este a polifonia. Provavelmente pela procedência do Beato, em vez das leituras tradicionalmente em espanhol e inglês, este último idioma deu lugar ao italiano. O Evangelho, foi solenemente cantado em latim, ao fim do qual o Papa abençoou ao assembleia reunida com o evangeliário. Na liturgia eucarística, optou-se pela Oração Eucarística III, na qual se fez particular menção ao Beato Paulo, omitindo-se o número. O Papa emérito Bento XVI concelebrou a Santa Missa, todavia manteve-se em seu lugar durante toda a celebração, onde foi cumprimentado pelo Papa Francisco antes do início da mesma.

A seguir algumas imagens exclusivas do Apostolado Salvem a Liurgia!


























blog comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...