Manchetes

Nosso Parceiro

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Impressões sobre o latim na Missa: Wagner Marchiori

Tenho 48 anos e nunca participei de uma Missa que não fosse no rito ordinário. Há uns 25/30 anos atrás assisti inúmeras vezes a Missa nesse rito celebrada em latim em centros do Opus Dei e nos últimos 20 anos apenas duas vezes: uma no Vaticano e outra em Londres no ano passado. Reconheço que sei muito pouco sobre liturgia e, talvez, se assistisse à Missa no rito extraordinário não conseguisse - ao menos inicialmente - apreender as "vantagens" que muitos alegam ter em relação à percepção do caráter sacrificial da Santa Missa.

Atualmente costumo frequentar com minha família,quando posso, uma Missa no convento beneditino de Vinhedo, SP, que tem muitas vezes partes da Missa (Confiteor, Kyrie, Gloria, Credo e Agnus Dei) dominical cantada ou falada em latim (também no rito ordinário). Com o tempo, minha esposa e minhas filhas (de 15 e 11 anos) que nada sabem de latim passaram a acompanhar e, vamos dizer, balbuciar e entender essas orações em lat im.

Nos últimos anos estive viajando para países de língua alemã e lembro, com emoção, de um fato que me fez ainda mais admirar o uso do latim na liturgia. Recordo que estava na cidade suíça de Luzerna e fomos à Missa. Nem eu e nem minha família conseguimos entender ou acompanhar nem uma palavra da Missa - o que evidentemente não nos inibiu a participar dela com devoção. No domingo seguinte, já em Munich, na Alemanha, fomos à catedral assistir à Missa solene. E que alegria que vi minhas filhas e esposa entoando e cantando partes do Ordinário em latim! A sensação - sei que isso nem de longe é o importante - de estar de alguma forma unidos àqueles que nos rodeavam e que não falavam ou entendiam absolutamente nada de português, a milhares de quilômetros de casa, mas que naquele momento falavamos e nos entendíamos no louvor a Deus, dava mostra singular da catolicidade da Santa Igreja!

Abraços,

Um comentário:

  1. Wagner, apenas uma correção, acredito que você se refere ao Mosteiro beneditino, não ao Convento. Será que nos conhecemos de vista? Pois participo do grupo de acólitos lá nas missas dominicais.

    Realmente, o latim dá mostras claras da universalidade da Igreja, espalhada pelos quatro cantos do mundo, graças a Deus! Obrigado pelo seu testemunho!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...