Manchetes

Nosso Parceiro

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Ordenação sacerdotal de Pe. Adriano e Pe. Sidnei, na forma extraordinária, em Campos, Brasil

Domingo, dia 6 de dezembro, II do Advento, como é tradicional na Igreja, foi conferida, por Dom Fernando Arêas Rifan, a quem conheço pessoalmente quando esteve em Pelotas, a ordenação sacerdotal aos agora Pe. Adriano Alves Butura e Pe. Sidnei Barcelos da Silva Júnior.

As belas fotos abaixo registram o momento e foram tiradas pela Juliana Lima, fiel da Administração Apostólica e acadêmica de jornalismo.
E o povo veio por Jú R. Lima.

Leitura da Epístola por Jú R. Lima.

Evangelho por Jú R. Lima.

Começa o rito da ordenação por Jú R. Lima.

Eles se apresentam por Jú R. Lima.
Ladainha deTodos os Santos por Jú R. Lima.
A imposição das mãos por Jú R. Lima.
Todo os sacerdotes vão impor as mãos por Jú R. Lima.

Quantos... por Jú R. Lima.
Estola por Jú R. Lima.
Casula por Jú R. Lima.
Unção das mãos por Jú R. Lima.
Atando as mãos por Jú R. Lima.
Cálice e a patena por Jú R. Lima.
Os primeiros por Jú R. Lima.
Voltando... por Jú R. Lima.
Começa o ofertório por Jú R. Lima.

Elevação por Jú R. Lima.
Meu Senhor e Meu Deus por Jú R. Lima.

Ecce Agnus Dei por Jú R. Lima.

Comunhão por Jú R. Lima.

"Todos vão comungar. Repare que na mesa da comunhão há um padre dando a comunhão numa metade e D. Fernando na outra. Além disso, na parte de tras da igreja tinha uma outra mesa de comunhão com sacerdotes distribuindo. É a prova de que não precisam de profanações e desobediência numa missa grande." (Juliana R. Lima)
Discurso por Jú R. Lima.
Bênção especial por Jú R. Lima.

Todos juntos por Jú R. Lima.

Close por Jú R. Lima.

10 comentários:

  1. Prezado.
    Na verdade foram dois ordenados:
    Pe. Adriano Alves Botura e Pe. Sidnei Barcelos da Silva Júnior

    ResponderExcluir
  2. Anonimo, é verdade. Eles se pautaram pelo que eu escrevi, já que não estiveram lá. E eu, claro, fui movida pela ordenação do Pe. Adriano. O Pe. Sidnei não era meu conhecido, mas o Pe. Adriano era. Sou de SP, frequento a Sta. Luzia com o Pe. Jonas Lisboa. Daí a minha ênfase no Pe. Adriano. Embora - como vc ressalta - tenham sido dois sacerdotes ordenados.

    ResponderExcluir
  3. Desculpem minha ignorância... mas porque a casula fica suspensa nas costas dos ordenados por algum tempo?

    ResponderExcluir
  4. Lindo! É a primeira vez que vejo fotos de uma ordenação na forma extraordinária. A Igreja foi presenteada com dois sacerdotes que começaram bem seu ministério. Espero que eles plantem a semente do rito extraordinário por onde passarem.

    ResponderExcluir
  5. Parabéns Juliana pelas lindas fotos. Eu, como o outro Anônimo gostaria que alguém explicasse o porquê da casula dos neo-sacerdotes ficar suspensa. Gostaria da fazer outra pergunta: na 16a foto, não sei se é o diácono ou sub-diácono, tem um véu de ombros por cima da dalmática. Gostaria de saber qual o motivo disso, o que ele leva por baixo do referido véu. Desculpem a pergunta tão grosseira, mas sou novo nas celebrações tridentinas e quero saber direito tudo. SALVE MARIA!

    ResponderExcluir
  6. A casula dos neo-sacertodes é desatada pelo Ordenante, ao final da cerimônia, para explicitar o poder de absolver os pecados.

    E, de fato, belíssima cerimônia! Demos graças a Deus por mais dois sacerdotes da Santa Igreja!

    -Pro Catholica Societate-

    ResponderExcluir
  7. Jean:
    Sei que é o sub-diácono que está com o véu de ombros, porém, infelizmente também não sei o que ele segura.
    "É permanecendo firmes que ganhareis a vida!"

    ResponderExcluir
  8. o sub-diácono segura a patena, que depois do pater noster ele entrega ao diácono que por sua vez entrega ao celebrante.

    ResponderExcluir
  9. Paz e bem...
    Que venha o Concilio Vaticano III, pois o II em alguns lugares esta pagina do livro da vida da Igreja foi "pulado"ou desertada...Veni Creator Spiritus!

    ResponderExcluir
  10. Caro Anônimo, Paz e Bem!
    Não é a vinda de um novo Concílio que trará mudanças ou "novidades" dentro da Igreja. Lembre-se de que mal se passaram 50 anos desde o último e pouco ou quase nada foi assimilado ainda. Na história da Igreja isto seria uma falta de discernimento. Apesar de os primeiros Concílios acontecerem com uma intermitência de poucos anos. Mas no caso do último, há que se degustar ainda muuuuuuitas coisas. Portanto, façamos o atual bem e, se o Espírito Santo - movente da Igreja - suscitar a necessidade real de um novo, que seja para o bem da Esposa do Cordeiro!
    Que o Senhor te abençoe e te guarde!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...