Manchetes

Nosso Parceiro

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Papa celebra Vésperas Pontificais no início do Advento

View Comments
Sábado passado, o Papa celebrou as I Vésperas Solenes Pontificais do I Domingo do Advento, na Basílica de São Pedro.

Abaixo, as fotos, retiradas do New Liturgical Movement.

Fica a pergunta: quando teremos, de modo mais corriqueiro, no Brasil, Vésperas Solenes Pontificais celebradas por Bispos (ou pelo menos Vésperas Solenes celebradas pelos padres)? Não precisa ser na forma extraordinária. Mas que seja na forma ordinária CONFORME AS RUBRICAS e, ao menos em algumas partes, com latim e canto gregoriano. Quando teremos o Ofício cantado com sua solenidade própria, com pluvial da cor do tempo, diáconos em dalmática, incenso no Cântico Evangélico?

Infelizmente, não tenho a resposta...













"Deus in adjutorium meum intende. R. Domine, ad adjuvandum me festina."




The Psalms; chanted and in Latin




The discourse of the Holy Father




"Magnificat anima mea Dominum..."

















sábado, 28 de novembro de 2009

Folhetos para o Advento

View Comments
O advento é um tempo litúrgico muito belo e com uma liturgia voltada à preparação da alma para a solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. O Motus Liturgicus, parceiro do Salvem a Liturgia!, disponobiliza os folhetos dos 4 domingos deste tempo tão especial do ano litúrgico. Nos folhetos temos o ordinário da missa e os próprios, além de comentários que tangem os principais temas tratados na liturgia. Os folhetos podem ser baixados em pdf e impressos em A4, de maneira prática e rápida. Esperamos que o Advento, que se incia agora com a oração das I Vésperas do I Domingo, seja muito frutífero para todos os nossos leitores e suas famílias e que a liturgia do Advento seja útil a uma maior sacralização da solenidade do Natal. Para baixar, clique nas imagens:

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Devoção da Guarda Suíça Pontifícia

View Comments
Belíssima foto, na qual vemos um membro da Guarda Pontifícia fazendo uma genuflexão em adoração à Hóstia Consagrada. Mesmo no exercício dever não deixa de prestar-lhe a merecida honra.

Fonte: Dominus Vobiscum

domingo, 22 de novembro de 2009

Dalmática

View Comments
História
A história da dalmática pontifical precede a história da dalmática diaconal. Os primeiros registros do uso da dalmática são dos Imperadores e nobres romanos. Tratava-se de uma túnica branca com duas faixas púrpuras. No âmbito eclesiástico, seu uso a partir do século II se deu na vida civil. Após várias mudanças tempo constituiu veste exclusiva do clero. Fato marcante deste período, é São Cipriano que retirou a dalmática antes do martírio.
No século IV, começou a ser usada como paramento exclusivo do Romano Pontífice. O primeiro papa a usá-la durante as funções litúrgicas foi Silvestre. Posteriormente, passou a ser concedido o privilégio aos diáconos de Roma. Seu uso não se dava diariamente, mas em ocasiões especiais. É notável como desde o início do seu uso na liturgia, tal paramento se relaciona com a solenidade da celebração.
Nos séculos V e VI, passou a ser concedido aos bispos. No princípio, era uma concessão a cada clérigo individualmente. Assim a dalmática passou a ser uma insígnia episcopal, também própria de alguns diáconos e abades a quem era dada tal honra.

Diácono com dalmática no século VII, ornamento da parede do batistério da Arquibasilica do Latrão.

Pouco antes do século XII, o papa concede uso oficial da dalmática aos cardeais, aos bispos, aos abades e a alguns outros prelados. Passa então a ser veste própria dos diáconos, introduzindo na ordenação diaconal o rito da vestição da dalmática. A partir dos séculos XVI e XVII, mantém o comprimento original dos dias atuais.

Dalmática do Século XVII

Formato e uso
A dalmática pontifical, possui a mesma forma da dalmática diaconal. Veste até os joelhos, com mangas mais largas que as da alva, possui duas listras verticais (clavi) e duas listras horizontais (segmentae).

Dalmática pontifical
Ela é usada pelos bispos sobre túnica e estola e por baixo da casula. O bispo pode fazer uso da dalmática em qualquer missa celebrada em sua diocese. Seu uso é obrigatório, na forma ordinária do rito romano, nas missas pontificais conforme o Cerimonial dos Bispos.

Bento XVI, na dedicação de um altar.

Cardeal Hoyos durante a homilia.

Bispo durante a procissão de entrada com dalmática vermelha.

Papa Bento XVI, com dalmática vermelha.

Cardeal Hoyos de dalmática roxa, em uma ordenação.

Cardeal Ratzinger, hoje Bento XVI, celebrando na forma extraordinária do rito romano, com dalmática .

Bispo, durante missa pela alma de João Paulo II, com dalmática negra.

Como vimos nas fotos acima, o uso da dalmática é mais visível com a casula romana (modelo mais curto), entretando, também se usa dalmática pontifical com casula gótica (modelo mais amplo). A dalmática pontifical também varia de acordo com a cor litúrgica.
Apesar de não ser muito comum no Brasil que os bispos usem dalmática pontifical, a forma ordinária prevê o uso da dalmática e o tem como obrigatório em algumas circunstâncias.

Dalmática diaconal
O diácono a usa dalmática sobre a alva com estola a tiracolo. De maneira semelhante ao bispo, pode fazer uso dela em qualquer celebração. Todavia, diferentemente da casula, seu uso não é obrigatória nas missas mais simples.
Os diáconos-assistentes, na forma extraordinária do rito romano, fazem uso da dalmática sobre a sobrepeliz e sem estola.

Na basílica vaticana, diáconos-assistentes com dalmáticas no estilo barroco.

Cardeais diáconos com dalmáticas na forma extraordinária do rito romano. À frente do Pontífice, vai um cardeal-diácono que oficiou na celebração, com estola e alva. Ao seu lado estão os diáconos-assistentes, que usam dalmática com sobrepeliz.

Diáconos incensando o povo de dalmática, durante as vésperas.

Dalmática vermelha, notamos a presença de um brasão bordado.

Diácono em procissão com dalmática, notamos bem a presença de clavi e segmentae.

Domingo de Ramos, diáconos proclamando o evangelho da Paixão, o segundo diácono mostra discretamente a estola a tira-colo.

Diáconos na capela sistina.

Cardeais-diáconos assistindo ao papa na basílica de São Pedro.

À frente do bispo, vemos diáconos com dalmática sobre sobrepeliz e um pouco a frente destes, o diácono que oficiará na celebração com dalmática sobre alva e estola.

Bibliografia:
  • Caeremoniale Episcoporum 26, 56, 125;
  • "La dalmatica": http://www.cattoliciromani.com/forum/showthread.php/dalmatica-9636.html?ltr=D&t=9636;
  • "Breve descrizione della liturgia pontificale" di Francesco G. Tolloi : http://www.unavoce-ve.it/05-03-33.htm;
  • "Dalmática" Filippo Oppenheim: http://www.unavoce-ve.it/ec-dalmatica.htm.

terça-feira, 17 de novembro de 2009

Bispos brasileiros celebram Missa na forma ordinária VERSUS DEUM!

View Comments



Quando estiveram em visita ad limina, os Bispos brasileiros do Sudeste, celebraram versus Deum. Será que é porque estavam em Roma? Por que é, então, que alguns Bispos, quando estão aqui no Brasil, insistem em desrespeitar o patrimônio litúrgico, insistem em desobedecer às rubricas...

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Formação Litúrgica - Lista de E-mails

View Comments
O Salvem a Liturgia implantou um novo serviço. Trata-se do envio regular (a cada dois, três ou quatro dias), por e-mail, de um artigo de formação litúrgica, escrito por alguns de nossos membros ou tomado de outros sites e apostolados, bem como recomendações de livros sobre o tema.

Assinem em http://groups.google.com.br/group/salvemaliturgia-formacao

Missas belíssimas e corretas na forma ordinária

View Comments
Missa versus populum celebrada por Pe. Charles Johnson, Capelão militar, no porta-aviões USS Theodore Roosevelt:







Missa versus Deum celebrada em Detroit:


Missa conventual versus Deum celebrada pelos cistercienses no dia da Mãe de Deus:




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...