Manchetes

Nosso Parceiro

quarta-feira, 15 de junho de 2011

I Encontro “Consagra-te!”, com Pe. Paulo Ricardo!

Convidamos a todos para participarem do I Encontro “Consagra-te” em Várzea Grande-MT (ao lado de Cuiabá), com pregação do Pe. Paulo Ricardo.


O Pe. Paulo estará pregando a respeito da “Consagração Total a Santíssima Virgem”, pelo método que São Luis Maria Montfort nos ensina no seu maravilhoso livro “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”.

Este era o livro de cabeceira do saudoso Papa João Paulo II. Foi por esta Consagração que João Paulo II assumiu o lema “Totus Tuus” (“Todo Teu”, Todo de Maria…).

O “Consagra-te” será realizado no dia 26 de Junho, na Paróquia Cristo-Rei (Várzea Grande-MT).

Seguem as informações do evento:

- Início: 8h30min
- Encerramento: 16h (Santa Missa)
- Local: Paróquia Cristo Rei
- Endereço: Rua Deputado Emanuel Pinheiro nº 200. Cristo Rei – Várzea Grande – MT
- Valor da inscrição: R$10,00 (com almoço)

Locais para a inscrição:

– Catedral Basílica do Senhor Bom Jesus de Cuiabá
- Radio Difusora (Cuiabá-MT)
- Paróquia Cristo Rei (Várzea Grande-MT)

Para mais informações e inscrições via e-mail: consagrate@hotmail.com ou (65) 3685-2097.

Para as pessoas que forem de outras cidades, haverá alojamento para passar a noite por preço acessível, e pode ser solicitado pelo e-mail acima.

*******
A Virgem Maria, Senhora Eucarística

Taiguara Fernandes e Cleiton Robson

“Ainda que não tenhais recebido o Sacramento da Ordem, fostes cumulada de toda a dignidade e graça que ele confere, e por conseguinte sois proclamada com justiça: a ‘Virgem Sacerdote’”. As palavras são do Papa São Pio X na sua oração a Nossa Senhora, Rainha do Clero; causou – e a alguns ainda causam – espanto que o Papa se refira à Santíssima Virgem como “Sacerdote”.

Longe de qualquer investida modernista – S. Pio X foi o Papa que desferiu o anátema contra esta heresia. A expressão de Sua Santidade explica-se à luz de sua própria oração:
Ó Maria, Mãe da Misericórdia, Mãe e Filha d’Aquele que é o Deus de toda consolação, Dispensadora dos tesouros de Deus, Ministra de Deus, Mãe do Sumo Sacerdote, Jesus Cristo, Vós que sois ao mesmo tempo Sacerdote e Altar, Tabernáculo Imaculado do Verbo de Deus [...]. Ó Virgem Imaculada! Vós não somente nos destes o Pão Celeste, Cristo, para a remissão dos nossos pecados, mas sois vós mesma uma ‘Hóstia Agradabilíssima’ oferecida a Deus, sois a Glória dos Sacerdotes!
Maria é a “Virgem Sacerdote” não porque tenha recebido a Ordem, mas porque todo ministro ordenado tem, no fim das contas, uma vocação mariana: dizer o fiat ao pronunciar as palavras da Consagração, fazer de suas mãos um útero para, como Maria, receber o Corpo e Sangue de Nosso Senhor.

"Nossa Senhora é a Mulher Eucarística por excelência", como continua o Beato João Paulo II:
Maria pode guiar-nos para o Santíssimo Sacramento porque tem uma profunda ligação com ele. [...] Maria praticou a sua fé eucarística ainda antes de ser instituída a Eucaristia, quando ofereceu o seu ventre virginal para a encarnação do Verbo de Deus. A Eucaristia, ao mesmo tempo que evoca a paixão e a ressurreição, coloca-se no prolongamento da encarnação. E Maria, na anunciação, concebeu o Filho divino também na realidade física do corpo e do sangue, em certa medida antecipando n’Ela o que se realiza sacramentalmente em cada crente quando recebe, no sinal do pão e do vinho, o corpo e o sangue do Senhor.” (Ecclesia de Eucharistia, nn. 53.55).
É o ventre da Virgem que primeiro recebe o Corpo e Sangue de Cristo; mais: é deste ventre que o Filho de Deus retira seu Corpo e Sangue, como proclamou o Concílio de Éfeso contra Nestório.

Eis o motivo pelo qual Maria pode guiar-nos ao Santíssimo Sacramento: Ela, pela Fé, foi quem encontrou primeiro o caminho; Ela soube primeiro adorá-Lo, entregar-se a Deus em seu Corpo e Sangue, Alma e Divindade, realmente presente em seu ventre, como nos Sacrários. Magnificat anima mea Dominum! Foi Ela a primeira a elevar a alma a Deus diante deste insondável mistério.

S. Luís de Montfort, no seu “Tratado da Verdadeira Devoção à Santíssima Virgem”, não hesita em propor a “escola eucarística de Maria”:
Suplicareis a esta boa Mãe que vos empreste seu coração, para, com as mesmas disposições, receberdes seu Filho. Fareis ver a ela que importa à glória de seu Filho não ser introduzido num coração tão manchado como o vosso, e tão inconstante, que havia de tirar-lhe a glória ou perdê-la; se ela, entretanto, quiser habitar em vós para receber seu Filho, pode-o facilmente, em vista do domínio que tem sobre os corações; e por ela seu Filho será bem recebido, sem mancha e sem perigo de ser ultrajado” (Petrópolis: Vozes, 2009; p.251).
A consagração, que dá à Virgem Maria o domínio perfeito dos corações, cria em nós um "coração eucarístico", como o d'Ela. É a Virgem Maria quem nos faz Eucarísticos, quem nos ensina a adorarmos seu Filho e o modo como devemos ser seus servos, seus escravos por amor.

Aqui, o que está em jogo é a salvação das almas; é o fato de um geração inteira ser perdida ou salva. Por isso, nos preparemos por este meio tão eficaz, que conduziu tantos, ao longo dos séculos, à glória das alegrias eternas, já antecipando cá na nesta terra o Reino do Senhor Jesus Cristo, por intermédio da Virgem Santíssima; mostrando que somos "herdeiros da bênção, filhos da mais nobre estirpe real" (São Maximiliano Maria Kolbe).
blog comments powered by Disqus
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...