Manchetes

Nosso Parceiro

terça-feira, 6 de abril de 2010

Semana Santa no Brasil com dignidade, sacralidade e respeito às rubricas - VII (Missa In Coena Domini em Frederico Westphalen - RS)

Missa In Coena Domini celebrada por Sua Excelência Reverendissima Dom Antonio Carlos Rossi Keller, na Catedral Santo Antonio em Frederico Westphalen - RS.

Celebrada na forma ordinaria do Rito Romano, em vernáculo. Nas fotos podemos ver alguns detalhes da estreita obediencia as rubricas, o Bispo usando uma belissima dalmatica episcopal bem como o gremial de linho para o lava-pés, os sete castiçais em forma de arranjo beneditino, as imagens de nossos veneraveis santos veladas. O Tabernáculo ao fundo do presbiterio vazio, com as luzes apagadas e a porta aberta.

Na transladação do Santíssimo Sacramento, vemos o uso do pálio, e sob este o bispo levando a Santissima Eucaristia, e logo depois sendo depositada em uma belo altar da reposição, preparado com um altar esculpido em madeira, altar este antigo que forá o primeiro altar desta mesma catedral.

















7 comentários:

  1. Depende do que o amigo entende por caracterização... Alguma espécie de teatrinho não é pode, mas ter a árvora natalina na igreja não é errado, por exemplo.

    Lava-pés com mulher é estranho, pois os apóstolos eram homens.

    ResponderExcluir
  2. Iria questionar justamente essa "caracterização" dos "apóstolos" na Missa. Sr. Rafael, não seria isso uma idéia de TEATRO, algo não permitido por ter essência de um espetáculo e, portanto, algo de "mentirinha" ?
    Costumo ver em Roma, os "apóstolos" apenas de batinas brancas e piedosas.

    Explique melhor essa questão.

    ResponderExcluir
  3. Meus caros,

    Vocês estão achando que a proibição do teatro é por ser algo "de mentirinha". Isso é absurdo, e, se assim o fosse, não poderíamos ver filmes nem ir a teatros fora da Missa! O erro do teatro na Missa é por conta da interrupção, do colocar uma ação não prevista no cerimonial e que nada tem a ver com o caráter sagrado.

    Interromper a Missa para fazer um teatro ou substituir o Evangelho pela encenação da passagem bíblica são ações CLARAMENTE DISTINTAS de alguém estar vestido de um jeito característico.

    A negar-se isso, estaríamos condenando toda uma tradição católica de caracterizar as crianças de anjos e de santos nas procissões e Missas em datas especiais.

    Não há nenhum impedimento a que o fiel, por devoção, ainda mais criança ou adolescente, esteja fantasiado de apóstolo, de anjinho (algo muitíssimo comum há SÉCULOS!), de santo, mesmo na Missa. É o que aparece na Missa acima.

    Em Roma, nas Missas que vês, o lava-pés é feito com acólitos, seminaristas, cerimoniários, padres. Assim, natural que estejam de batinas e sobrepelizes. Aliás, não estão de batinas brancas, pois batinas são pretas (as brancas só o Papa, ou os Bispos e padres em locais quentes). Estão de batinas pretas com sobrepelizes, ou então de alvas, essas, sim, brancas.

    Mas, em Frederico Westphalen, o Bispo resolveu colocar no lava-pés uns adolescentes. E eles estavam vestidos de apóstolos. Não há mal nisso. Ou, repito, estão errados os "anjinhos" nas procissões (que são atos litúrgicos regulados pelo Rituale Romanum)?

    Em Cristo,

    ResponderExcluir
  4. Por favor... quando se quer encontrar "pêlos em ovos"...
    Caso tenham alguma dúvida em relação à caracterização em relação aos apóstolos na 5a feira santa, vejam como vão caracterizados os que fazem a procissão das oferendas, na Solenidade da Epifania do Senhor, na Basílica de São Pedro, na Santa Missa que o Santo Padre celebra...: são jovens vestidos de reis magos, só para adiantar.

    ResponderExcluir
  5. Pelo amor de Deus né...
    E o que se fala das criancinhas que se caracterizam como nativos de diversos países para fazer a oferta floral na missa do galo no Vaticano?

    Ramon Ornellas, Rio de Janeiro - RJ

    ResponderExcluir
  6. Que Deus abeçoe Dom Antônio.
    E que esse amor que ele tem pela Liturgia se espalhe por todo o Brasil, para maior honra e glória de Nosso Senhor.
    Jean, Paróquia Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, Stna de Parnaíba, Diocese de Jundiaí.

    ResponderExcluir
  7. Só Jesus...
    É como disse o sr. Bispo: "achar pelos em ovos", eu acrescentaria, "caçar chifres na cabeça de cavalo"...
    Querer criticar a cerimônia do lava-pé por as pessoas estarem caracterizadas, é muita falta de ter o que fazer...rssssss..
    Mais dignidade, solenidade e participação nas santas Missas celebradas por D. Antônio, aqui em Frederico W., desafio alguém a encontrar...
    Uma Liturgia bem preparada, zelada, fiel às normas, compreesível à todo povo, não restrita a um grupo que, finge...que está entendendo, mas na verdade entram mudos e saem calados, acho pouco difícil encontrar em terras brasileiras...
    Sejamos ponderados e tenhamos bom senso...
    Rezemos que o espírito de zelo e amor pela Liturgia de D. Antônio, seja posto em prática por muitos de seus irmãos Bispos...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...