Manchetes

Nosso Parceiro

domingo, 25 de abril de 2010

Semana Santa no Brasil com dignidade, sacralidade e respeito às rubricas - XXV (versus Deum, na forma ordinária em vernáculo, em Quevedos, RS)

Celebrada, na forma ordinária, mas versus Deum, e em vernáculo, pelo Pe. Rodrigo da Rosa Cabrera, na Paróquia Nossa Senhora dos Remédios.









2 comentários:

  1. Alguns nos procuraram, privadamente, para questionar o fato de um dos acólitos estar usando roquete e não sobrepeliz.

    Ocorre que, embora pareça, NÃO é um roquete. É uma sobrepeliz. As mangas são
    largas (embora pelo tipo de corte, ou pelo modelo do acólito, não tanto). Parece roquete porque a sobrepeliz é maior ou o acólito menor: assim, a veste vai até os joelhos e é menos larga do que de costume. Mas é sobrepeliz, sim. O roquete é bem mais justo.

    As rendas também não são diferenciadoras, pois sobrepelizes "à moda Pio X"
    costumam ter rendas.

    Fica o alerta: o acólito só pode usar sobrepeliz, nunca um roquete, embora a sobrepeliz da foto seja parecida com um roquete.

    Para saber mais sobre esses dois paramentos, suas diferenças e semelhanças, quando e quem pode usar, cf. o excelente post do Kairo: http://www.salvemaliturgia.com/2009/10/roquete-e-sobrepeliz.html

    ResponderExcluir
  2. Obrigado, Rafael pela publicação do "Nosso esforço liturgico" e tambem por tirar a dúvida acerca da sobrepeliz...

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...